Volta MENU                                     Volta POESIAS AMIGOS

MARCIAL SALAVERRY

Nesta página, apresento o poeta Marcial Salaverry
que forma um lindo casal com sua
musa inspiradora, a sua esposa Neyde.
YARA NAZARÉ

(02/05/2003)


BAILAR CONTIGO


(Marcial Salaverry)

Será um sonho...
mas bem risonho...
a idéia de bailar contigo,
encostando umbigo com umbigo...
coração, batendo com emoção,
sentindo o pulsar do teu coração...
Minhas mãos em teu corpo passeando,
enquanto estivermos dançando...
grude mais um pouquinho...
chegue mais pertinho...
deixe-me beijar teu ouvido,
para não ficar no olvido...
veja como os olhos meus
estão procurando os teus...
venha... vamos dançar...
e depois... vamos nos amar...

 

 

CHUVAS DE VERÃO


(Marcial Salaverry)

Chuva lembra aconchego...
Roupas secando na lareira...
Corpos nus se enlaçando sobre o tapete...
Lábios famintos se procurando...
Sexos ardentes se buscando...
Mãos pelos corpos deslizando...
E a água lá fora tudo molhando.
Depois do amor,
corpos se aquecendo,
apenas carinhos querendo,
o tesão se renovando...
e a chuva que não para...
e as roupas que não secam...
e tudo recomeçando...
os dois de amor delirando...
àquele vaivem se entregando...
A chuva passou...
As roupas secaram...
Depois que se amaram...
Chuvas de verão,
amores de ocasião...

 

EMOÇÕES ENSAIADAS


(Marcial Salaverry)

 

Emoções ensaiadas,
lembranças apaixonadas...
Pensamentos difusos,
de sentimentos confusos...
Se lágrimas provocaram,
se dores causaram...
São tristes emoções,
de doridas sensações...
Afugente a tristeza...
Lembre-se da beleza
que temos na Natureza...
Procure puxar bons pensamentos...
Esqueça o que lhe causar lamentos...
Pense prá frente,
e então, de repente...
Tudo vai clarear...
E as coisas vão melhorar...
Troque pensamentos pessimistas,
por idéias otimistas...
Sorria... seja feliz...

 

 

SAUDADE DA SERENATA


(Marcial Salaverry)

 

Eita saudade danada
da serenata para a amada...
daquela música cantada só para ela,
chamando-a para a janela...
Lua... Manda tua luz prateada...
e ela vinha, toda excitada...
Não há oh gente, oh não...
e dava aquele aperto no coração...
Tu não sabes como eu sou tão carinhoso...
e se jogava aquele olhar sestroso...
Serestas... época que não volta mais,
e quanta saudade nos traz...
O romantismo pairava no ar,
era mais gostoso se amar...
A donzela pura e casta,
e o bravo pai a dizer : Basta...
Pegava-se na mão,
e era uma enorme emoção...
Taí... eu fiz tudo pra você gostar de mim,
e amamo-nos, enfim...



AMORES DE UM POETA


(Marcial Salaverry)

Amores de um poeta,
são amores divididos,
mas nunca serão perdidos,
os beijos que a ele deres...
Amores de um poeta,
são amores diversos,
são amores dispersos,
dele serás, quando com ele estiveres...
Amores de um poeta,
são os amores não vividos,
são amores imaginados,
sinta-o, quando a ele chegares....
Amores de um poeta,
são amores poetais,
são amores eventuais,
será seu, se o conquistares...
O amor de um poeta,
para poder conquistar,
tem que seu coração entregar...
e dele saber receber,
o amor que só um poeta sabe oferecer...
Entrar em seu coração,
com toda sua emoção...
Sentindo assim a sensação
e o calor de sua paixão...
Amores de um poeta... amores poetais...
Amor de um poeta... Amor total...




BALADA DO AMOR PERDIDO

Marcial Salaverry

Um amor perdido fere o coração,

quando faz findar uma ilusão...

Chega a abrir uma ferida,

quando a esperança é perdida...

Quando se está cada vez mais apaixonado,

O coração fica magoado...

Tudo parecia perfeito,

e agora, não adianta... não tem jeito...

Em sonhos, imaginava-se um porvir risonho,

foi tudo um sonho...

Por vezes, o coração parece não mais aguentar,

quando se deixa de amar...

Sempre se chama aquele nome,

se do amor se sente fome...

Fica aquela frustração,

amargurando o coração...

A tristeza do amor perdido,

sempre deixa alguém magoado, ferido...

Sempre fica uma triste e doce ilusão,

uma réstia de esperança no coração...

Um amor que se pensava grande demais,

e que não desapareceria jamais...

Perdeu-se do amor a beleza,

ficando o coração mergulhado na tristeza...

 

 

TEU AMOR É MINHA VIDA

 

(Marcial Salaverry)

Teu amor é minha vida...

Emoção maior jamais sentida,

e que merece ser vivida...

Teu amor... força que me levanta...

dando-me vida ao coração...

Tens da felicidade a sensação...

Este amor é uma realidade...

Algumas dificuldades no caminho,

percorrido juntos, não mais sozinho...

Trocamos beijos quentes,

em nossos desejos latentes...

Nossas línguas se procuram ávidas,

em nossas carícias cálidas...

No gostoso arrepio do tesão,

sentimos do prazer a emoção...

É em nosso amor... simplesmente,

que vivemos o amor gostosamente...

Então, no ápice da paixão,

sentimos explodir o coração...

quando nos sentimos, nos acalmamos...

É assim que nos amamos...

Perdidos nas delícias desse amor,

mergulhamos em doce torpor...

Num sentimento ainda desconhecido,

e que jamais foi experimentado ou vivido!

 

SONHOS DO PASSADO


(Marcial Salaverry)

Quantos sonhos na mocidade...

Sonhos sonhados com felicidade...

Tantos planos traçados,

por dois corações enamorados...

Tínhamos muitas ilusões,

em nossos jovens corações...

Cantávamos em verso e prosa,

uma vida cor de rosa...

O tempo foi passando,

e com ele, os sonhos se desmanchando...

Agora, vivemos uma gostosa realidade,

entrando em nossa “melhor idade”...

Seguimos agora lembrando,

aquilo que ficávamos sonhando...

Lembrando, limitamo-nos a sorrir...

Sem ninguém entender o sorriso a surgir...

Dizem ser “coisas da idade”...

Velhos não sabem o que e felicidade,

e só vivem na saudade......

Mas... ainda sonhamos,

porque ainda e sempre nos amamos...

Esse é nosso sonho,

de todos o mais risonho...

Viver nosso amor por toda a vida,

sempre com essa alegria sentida...

 

UM SONHO DE AMOR

Marcial Salaverry

Imaginando o que aconteceria,

quando te veria,

com teu lânguido sorriso,

que quase me tira o siso...

Provocando um quase desequilíbrio...

Quero manter-te perto... isso basta...

Sinto-me por algo estranho atormentado,

deixandome quase desequilibrado,

com uma nova e forte emoção,

emocionando-me o coração,

que bate em ritmo acelerado,

talvez apaixonado...

Procuro ainda me entender,

o que está a acontecer...

Buscando um entendimento

que não consigo, e me lamento...

Desejo que venham as alegrias,

e, esperando felizes dias,

quero entendê-las e senti-las

Abraço-te para que me reconheça,

e jamais de mim te esqueça...

Quero mais forte essa luz,

que para o amor te conduz...

Tentam escurecer o meu fulgor,

mas é forte a luz do amor...

Desejo mergulhar em tua beleza,

e sinto uma estranha certeza,

de que nosso momento de aproxima,

vindo sei lá de onde, se por baixo ou por cima...

Tento acalmar meu coração,

que está sob forte emoção...

Tento acalmá-lo,

e com meu amor dominá-lo...

Finalmente, o sonho reencontrado...

Teremos nosso amor apaixonado...

 

NOITES DE AMOR E TERNURA


(Marcial Salaverry)


Quando chega a noite, sinto a saudade
daqueles momentos sonhados junto a ti.
Momentos de amor e ternura,
de amor quase loucura...
de um desejo insano
de ter-te em meus braços,
e sentir-te junto a mim.
Quando a tarde chega ao fim,
acende-se mais esse desejo...
quero novamente te abraçar...
beijar...acariciar...amar...
sem limites... nem freios,
usar de todos os meios
para o prazer encontrar...
Sempre é doce o amor.
Dá à nossa vida mais calor.
Cai a chuva lá fora...
e nosso amor não vai embora...
Permanece aqui dentro, presente
em nossa cama... que nos acolheu
que nosso amor recebeu...
Nesta noite de ternura,
em que nos amamos com loucura...

 


ENCRUZILHADAS DA VIDA


(Marcial Salaverry)

Destinos que se cruzam,
vidas que se encontram...
São as surpresas da vida.
Uma dor sentida,
uma alegria vivida...
Uma festa para o coração,
ou uma tormenta em nossa emoção...
São as tais encruzilhadas,
atormentadoras e atormentadas...
Balança nosso coração...
tirando nossa razão.
quando nelas chegamos,
paramos... hesitamos...
será que ao amor nos entregamos?
Qual será o melhor caminho?
Onde encontraremos aquele carinho,
tão sonhado... tão desejado?
Qual será o destino tão almejado?
Ah!!! As encruzilhadas da vida...

 

 

SEMPRE O AMOR


(Marcial Salaverry)

Sempre o amor, unindo vidas,
juntando corações...
é preciso saber amar,
o amor saber encontrar...
Saber descobrir quem se ama,
alguém que nosso coração reclama...
Para poder ter um amor,
sentir em nosso corpo seu calor...
Há que saber amar,
ao amor se dedicar...
ao amor se entregar...
e procurar saber,
que se um amor queremos ter,
dele temos que ser...
enquanto se viver...
amando até morrer...

 

 

AMORZADE


(Marcial Salaverry)

 

Sempre amigos,
mais que namorados...
Uma ligação sincera...
Meio amor... meio amizade...
É a amorzade...
Sem cobranças...
Algumas lembranças....
Sigamos então
lado a lado...
sem rumo,
sem destino...
Apenas seguindo...
Mãos dadas,
olhos nos olhos,
como só
os que se gostam,
fazem...
Não nos amamos....
Mas nos gostamos...
Por que ficar distantes?
Dê-me sua mão...
Pegue na minha...
Amigos para sempre...

 

 

O VIVER DO POETA


(Marcial Salaverry)

Para o poeta viver,
um amor precisa ter...
Para o poeta se inspirar,
a uma musa precisa amar...
O poeta vive do amor,
tem que amar, seja como for...
Se amando, fala de felicidade...
Se longe da amada, fala de saudade...
Quando está amando,
vai logo se inspirando...
Escreve de amor,
pois tem na alma esse calor...
Se da amada, longe fica,
a coisa se complica...
O poeta precisa o amor viver,
para sua poesia não morrer...
O poeta precisa amar,
para melhor se inspirar...
O poeta não pode ficar sozinho,
pois não vive sem carinho...
Para o poeta viver,
pelo menos um amor precisa ter..

 

********

 

 

Se for possível, deixe uma mensagem
no meu livro de visitas.
Obrigada.
Yara Nazaré